Uma aventura… A quinta das maluquices
Um palhaço, que trabalhava no circo Giroflé, quis mudar de vida, indo para uma quinta com o nome de “Quinta das Maluquices”, onde habitavam animais sensacionais, espectaculares, maravilhosos, esplêndidos!!!
Todos os animais falavam. O que é uma coisa espantosa! Um tinha 8 patas, 2 cabeças e 2 caudas, por isso chamavam-lhe Duplo. Também havia uma galinha resmungona que se chamava Margarida; um galo vaidoso chamado Francisco; uma pata e um pato muitíssimo cuidadosos com o nome de Ana e Bernardo; um cavalo e uma égua que estavam sempre prontos a ajudar, chamados Márcio e Márcia; uma vaca e um boi, sempre a criticar, que se chamavam Filipa e Renato; uma ovelha e um carneiro que estavam sempre a dar bons conselhos, com o nome de Sofia e Leandro; um passarinho muito querido que se chamava Isabel e por fim um gato e um cão que andavam sempre à bulha, esses chamavam-se Dora e Miguel.
Um dia a Márcia acordou aos gritos, dizendo:
-Au, ai, ei, que é que me está a atirar ovos?!!
Toda a quinta acordou com os gritos de Márcia, e disseram em coro:
-O que se passa?
-Alguém me atirou ovos?! – respondeu a Márcia.
-Pois, pois. Tu estavas era a sonhar!!!- disse o Renato.
-Renato, não devias ser assim! – exclamou a Sofia.
-Esperem!!!- gritou a Isabel.
-Porque é que nós não resolvemos isto sem discutir!
-Boa ideia, Isabel!!!- concordaram todos.
Nesse instante, a Ana reparou que a Dora não estava lá. Então a Isabel sobrevoou a quinta, e encontrou-a debaixo de uma macieira a rir-se. Isabel foi para o lado dela, e perguntou-lhe:
-Porque está a rir?
-Porquê? Porque, atirei ovos à Márcia. Ah!ah! Agora vês, porque me rio. – respondeu a Dora.
-Claro que estou a ver, o que tu fizeste foi muito feio. Agora anda comigo.- disse a Isabel.
Quando chegaram ao estábulo, onde estavam os outros animais, a Isabel explicou tudo o que se tinha passado, a Margarida disse muito resmungona:
-Tu partiste-me os ovos todos, para teu castigo, esta semana vais limpar a capoeira.
-Apoiado, acho muito bem!- disseram o Francisco e o Renato.
De repente, o palhaço que era o dono da quinta apareceu para dar de comer aos animais, como era costume, ordenhou a vaca Filipa. Logo que o palhaço foi embora, a Filipa disse:
-Já estou farta!!!
-Então porquê? – perguntou o Duplo.
-Estou farta de ser ordenhada.
-Então, quando me tiram a lã! – disse a Sofia.
-E, eu de por ovos! – continuou a Margarida.
-Eu que tenho de acordar sempre primeiro e cantar! – disse o Francisco.
-Nós que temos de fazer corridas!- exclamaram o Márcio e a Márcia.
-Vocês têm razão! – concordou a Filipa.
No dia seguinte, quando acordaram, foram à horta e viram que as cenouras estavam comidas, lá perto havia uma toca. De repente da toca saiu um casal de coelhos, que disseram:
-Olá, nós somos os coelhos saltitões e adoramos cenouras!!!
Todos ficaram espantados com os coelhos e perguntaram como eles se chamavam:
– Chamo-me Diana.
-Eu Carlos.
Nesse momento chegou o palhaço, que todos os dias ia à horta recolher os alimentos, viu os coelhos e levou-os até à quinta. A partir daí ficaram amigos.
À tarde organizaram uma festa para a Diana e para o Carlos, foi muito divertido.
Passaram-se meses. O palhaço viu os seus animais a fazerem um número maravilhoso.
O palhaço mandou construir um circo na quinta e fazer com os seus animais os melhores truques.
Todos os anos, todos os meses, todas as semanas, todos os dias o circo recebia milhares e milhares de pessoas.
Adriana Patrícia 4ºano

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s