Ida ao Porto

A escola foi ao Teatro Rivoli, ver a peça:” O Principezinho” de Saint-Exupéry.
O som que o avião fez ao cair foi muito divertido, também gostei do rei, porque a roupa dele era muito engraçada e a sua voz era alegre; o vaidoso era parecido com o rei, porque pensavam que eram os melhores; o comerciante, um homem que só queria estrelas de ouro, prata e bronze, era um inútil. Também havia o geógrafo que não sabia onde se situavam os rios, mares, montanhas, o bêbado que bebia para esquecer. Só um é que podia ser amigo de alguém, o acendedor de candeeiros, porque não se importava só com ele.
Com a história do Principezinho aprendi que não se deve olhar as pessoas por fora, mas sim por dentro.
Na minha opinião os actores representaram bem, a iluminação era linda. A história foi bem representada. O Principezinho era encantador e o cenário estava de acordo com a história.
Adriana Patrícia

 

 

Fomos ao Porto ve o teatro: “O Principezinho”.
No teatro os pormenores que eu reparei, foram: o avião a despenhar-se, o rei e a flor.
A história foi muito bem representada e tiveram muita criatividade e imaginação.
Os cenários estavam de acordo com a história.
O actor que fez de Principezinho representou muito bem, foi espectacular. Ele até estava a fazer playback do rei.
Valeu apena ir ao teatro!!!
Helena

 
Nós fomos ao teatro Rivoli, ao Porto ver a peça o “Principezinho”. O teatro é muito grande!
Eu gostei do Saint-Exupéry, porque ele representou muito bem, o rei, o vaidoso, o bêbedo, o comerciante, o geógrafo, o acendedor de candeeiros e a comerciante que vendia remédios para matar a sede, representavam muito bem. Também gostei como eles construíram o avião.
Os actores representaram muito bem, estava muito iluminado o Teatro Rivoli, o cenário estava igual a história do “Principezinho” da nossa história.
Ensinaram -me que não devemos de deitar água fora porque estão muitas pessoas a precisar de água, e também ensinou-me a fazer amizades, o que é muito importante !
Eu gostei muito de ir ao Porto porque pude ver a Câmara, o inicio da construção da maior árvore de Natal e a cidade do Porto.
Orlando
o-principezinho.jpg
No dia 26 de Outubro a minha escola foi ao Teatro rivoli ver a peça: “O Principezinho” de Saint-Exupéry.
No início da peça estava tudo escuro e havia um écra enorme por de trás dos persinagens. Começa um homem a falar, quando há um barulhão de um avião a cair.
Eu gostei  muito da parte em que o haviam caía! Acho que as personagens representaram bem e o Principezinho sabia muito bem a história.
As roupas estavam de acordo com a história, os cenários também e as estrelinhas à volta eram engraçadas. As luzes mostravam bem quando era dia e quando era noite.
Ana Rita

bresiliendos.gif

Gostei da ida ao Porto para ver o teatro. Mas gostei ainda mais da viagem do que o teatro, porque na viagem aprendi muito. Vimos o Porto de Leixões ( que é um do mais importantes do país ), o metro e também conseguimos apreciar as paisagens do Porto ( era muito trânsito, muitas lojas, casas, centros hospitalares, igrejas … ).
O teatro também não fica atrás, foi castiço e as roupas eram iguais à história, do livro. O teatro ensinou – me que o importante é visível ao coração e não aos olhos. No teatro também deu para rir, com determinadas partes da representação, a todos que estavam lá.
Foi muito divertido a ida ao Porto.

Opinião
A minha opinião sobre a peça de teatro: todos os actores representaram bem, o cenário estava bem iluminado e de acordo com a história; representaram quase toda a história. O actor que fazia de Principezinho sabia a história toda e de todas as personagens.
Pedro


Na ida ao teatro diverti-me muito.
Quando começou…aquilo parecia o quarto escuro, era mesmo um espectáculo!!!
Eu adorei uma parte que foi quando o avião caiu, até dei um salto quando se ouviu um estouro.
Não vi o poço a aparecer, porque estava atenta ao aviador e ao Principezinho.
Foi um espectáculo, mesmo um espectáculo!!
Com o Principezinho aprendi que “o que é invisivel aos olhos é visivel ao coração”.
A rosa era muito linda, mas ao mesmo tempo um bocadinho mentirosa e queria mandar nele. 
A parte que eu não gostei foi a parte da serpente que matou o Prinicipezinho. A história foi gira e ao mesmo tempo triste, mas foi só no fim.
Eu penso que as personagens representaram muito bem, entendia o que eles diziam, estava bem iluminado, os cenários estavam de acordo com a história e o Principezinho conseguiu decorar toda a história.
Juliana

Eu fiquei a saber mais coisas sobre o Principezinho, ele disse o que era cativar.
A primeira personagem que apareceu foi o aviador, o Saint-Exupéry que caiu no seu avião, seguiu-se o Principezinho. Ele viu o aviador a dormir e assustou-se.
A raposa disse um segredo ao Principezinho que o que não é visível aos olhos é visivel ao coração.
A iluminação era colorida, os actores representaram bem e estava bem vestidos.
Penso que não contaram a história como estava no livro.
Diogo
8.jpg
Fomos ao teatro ver o Principezinho, no Rivoli no Porto. Eu até gostei!
O narrador explicou bem, os planetas eram engraçados! Quando o avião aterrou, assustei-me e alguns amigos também.
Quando terminou a peça os actores cantaram uma música que fazia chorar.
A história ensinou-me que o que é invisivel aos olhos é visível ao coração. A peça foi bonita, os actores representaram bem e o Principezinho sabia bem a história. gostei muito.
Ana Patricia (3ºano) 

pianetaprincipe.gif

Gostei de ir ao teatro ver a peça: “O Principezinho”. Estavam as personagens: o rei, o Principezinho, o Sain-Exupéry, o vaidoso, o bêbado, o comerciante e a vendedora de comprimidos…
Aprendi que o que é invisível aos olhos é visível ao coração.
Eles representaram bem a história do livro e foi muito bonito.
O Principezinho foi espectacular, decorou tudo o que tinha que fazer, os cenários com as estrelas estava bonito.
Gostei de ir ao teatro, porque quando era para trazer o poço ficou escuro e trouxeram-no. O bêbado estava pendurado numa cortina vermelha e depois caiu numa garrafa enorme. A serpente era uma mulher com um fato preto e a cobra era de tecido vermelho e arame. O acendedor de candieiros levava um candeeiro verdadeiro que acendia e apagava.
Jéssica (3ºano

Dia 26 de Outubro,fomos ao Porto ver o teatro da história: “O Principezinho”. Foi muito divertido! Fomos de autocarro, era uma barulheira…
Quandochegámos ao Porto, onde fomos ver o teatro, a sala era muito grande e o palco também era muito grande.
Em cima do palco estava um avião. O aviador despenhou-se no deserto do Sahaara.
A seguir entrou o Principezinho e disse:
– Desenha-me uma ovelha!
O aviador aceitou e os dois tornaram-se amigos.
A seguir entrou o Vaidoso, o Bêbado, o Homem de Negócios e veio depois a Vendedora de comprimidos, para matar a sede. Seguiu-se a serpente e a raposa.
Quando apareceu o poço ninguém o viu, era uma miragem…
Penso que os actores representaram bem, o cenário estava de acordo com a história. Gostei de ver umas luzes brilhantes a servir de estrelas. O meu actor preferido foi o Principezinho.
Estava tudo a condizer com a história.
Ângelo (3ºano)

3 responses to “Ida ao Porto

  1. Que delícia deve ter sido ver a representação desse livro magnífico “O principezinho”.
    Gostei de ler o que escreveram.
    Beijinhos
    Zami

  2. Olá!
    Pois foi, foi mesmo muito delíciosa,
    a história «O Principezinho» também é muito gira, nós recomendamo-la.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s